Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
Facebook Jornal Evolução       (47) 3059-1228       Whatsapp Jornal Evolução (47) 99660-9995       E-mail

SC destina R$ 9,5 milhões para fomentar empreendedorismo universitário

Quarta, 22 de setembro de 2021

Fomentar o empreendedorismo universitário inovador junto aos estudantes de graduação, pós-graduação e egressos em Santa Catarina. Esse é objetivo do Programa de Apoio ao Empreendedorismo Universitário Inovador, lançado nesta terça-feira, 21, pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). O investimento será de R$ 9,5 milhões, sendo que cada proposta poderá receber até R$ 100 mil. 

“O programa vai possibilitar que as ideias, que são muitas vezes elaboradas em laboratórios e em Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC’s), possam ser efetivamente colocadas em prática, gerando oportunidades para aqueles que querem inovar e empreender em Santa Catarina”, afirmou o governador Carlos Moisés. “Nós temos convicção de que é mais uma ação do governo para conectar, para fazer a sinapse da tríplice hélice da inovação em Santa Catarina, que tem vocação para a tecnologia, para a inovação e para a criatividade.”   

::: Clique aqui para assistir à live

::: Clique aqui para ter acesso ao edital 

O Programa de Apoio ao Empreendedorismo Universitário Inovador de Santa Catarina foi lançado em uma live transmitida nesta terça-feira. É voltado para Instituições de Ensino Superior (IES), públicas ou privadas sem fins lucrativos, sediadas no Estado de Santa Catarina, que poderão submeter até cinco propostas. As inscrições podem ser feitas até 21 de outubro, às 18 horas, na Plataforma da Fapesc.  

De acordo com o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, o programa foi pensado para potencializar o apoio das universidades às suas regiões, articuladas com todos os atores da tríplice hélice. “O objetivo é auxiliar os estudantes a desenvolver ações de geração de protótipos, de produtos, de propriedade intelectual, de transferência de tecnologia, de novas startups ou de novos negócios. E também envolver os estudantes da pós-graduação, de mestrado e doutorado, que têm um potencial gigantesco em termos de conhecimento, em termos de desenvolvimento de novos negócios. A ideia é que esta chamada possa oportunizar programas dentro das universidades que criem conexão entre estudantes e professores e, assim, gerar novos negócios nas regiões de Santa Catarina.”

 

O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) da Fapesc, Amauri Bogo, afirmou que o programa é uma das iniciativas mais relevantes da fundação. E, ao mesmo tempo, um grande desafio aos gestores das universidades. “Precisamos fazer com que as grandes ideias e propostas de produtos e serviços se tornem realmente um ativo palpável para o estado de Santa Catarina. E o sucesso destes projetos estará nas mãos de vocês, gestores.”

A Gerente de Tecnologia e Inovação da Fapesc, Gabriela Botelho Mager, explicou que cada proposta receberá, ainda neste ano, até R$ 100 mil, para iniciar as ações que devem durar até três anos. “A gente espera que todas as áreas do conhecimento possam propor núcleos, estruturas para dar vazão a essas ideias que nossos jovens oferecem, não só nos TCCs, mas em disciplinas, em núcleos de estudo. Projetos que podem se transformar em empresas. E inovação é isso, não é uma ideia na gaveta, é uma ideia executada e colocada no mercado. Sabemos que a universidade é um berço dessas ideias”.

Vice-presidente da  Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Acafe), a reitora da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), Luciane Ceretta, usou uma expressão do cotidiano para falar do programa: um gol de placa. “Estamos muito motivados com o lançamento do programa. Acreditamos que poderá apoiar, sem dúvidas, o desenvolvimento do nosso ecossistema de inovação e empreendedorismo. Os nossos estudantes já estão ávidos com esta temática, muito pujantes nas nossas universidades neste momento, sobretudo naquela que represento neste ato. Eles estão acompanhando e muito ávidos por elaborar suas construções, participar delas, trazer outros estudantes e dar início aos nossos projetos.”    

O reitor da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), Dilmar Baretta, chamou a iniciativa de momento histórico. “É um edital bastante estratégico para as universidades de Santa Catarina, especialmente para a Udesc. Com o investimento de quase R$ 10 milhões, a Fapesc vai permitir a criação de incubadoras e pré-incubadoras nas Instituições de Ensino Superior. Digo que é estratégico porque, com esta iniciativa, será possível desenvolver mais inovação dentro das universidades, será possível tirar ideias do papel – e aqui na Udesc temos muitas ideias, tanto nos cursos de graduação, como também nos cursos de pós-graduação. Esta iniciativa vai acelerar estas ideias, vai acelerar os sonhos dos nossos alunos. E permitirá estruturar ambientes para a inovação. Ambientes que vão fomentar as universidades para a inovação.”

O vice-reitor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Gismael Francisco Perin, destacou que o programa reforça a cultura empreendedora presente em Santa Catarina, reconhecida, inclusive, nacionalmente. Para ele, as universidades também devem focar e desenvolver ações neste caminho. “Este é um momento histórico e emocionante para as Instituições de Ensino do Estado de Santa Catarina. A cultura do empreendedorismo nas universidades ainda é algo muito incipiente. Este programa da Fapesc, com certeza, alavanca e potencializa novas ações”.

 

Para o secretário de Inovação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Alexandre Moraes Ramos, programas como este, que reúnem todas as universidades em torno de uma causa, promovem movimentos de crescimento nas áreas de inovação e empreendedorismo. “É uma das iniciativas mais importantes para o ecossistema de Santa Catarina, pois alimenta a boca do funil, onde nascem as ideias, que depois podem se desmembrar em ações dentro das incubadoras, parques e centros de inovação. Com certeza promoverá transformação e avanços.”

A presidente do Comitê de Implantação do Centro de Inovação de São Bento do Sul, Andréa Tamanine, representou os centros de inovação durante a live. “Tenho certeza de que o programa é mais um exemplo e mais um case de sucesso nas ações que estão sendo feitas em Santa Catarina. Falando em futuro, prevejo que com o programa haverá um movimento direto para o avanço de um dos grandes desafios dos centros de inovação: que é a criação e um estímulo à cultura da inovação.” 



Comente






Conteúdo relacionado



Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade


Inicial  |  Parceiros  |  Notícias  |  Colunistas  |  Sobre nós  |  Contato  | 

Contato
Fone: (47) 3059-1228
Celular / Whatsapp: (47) 99660-9995
E-mail: contatojornalevolucao.com.br



© Copyright 2021 - Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
by SAMUCA