Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
Facebook Jornal Evolução       (47) 3633-1230       Whatsapp Jornal Evolução (47) 99660-9995       E-mail

Município fecha o ano com as contas equilibradas e superávit


#posicao=nenClique para ampliar

huma&foto=40250

 

Na manhã desta sexta-feira a secretária de Finanças do município, Rosilane Zélia dos Santos, e o contador da secretaria de Finanças, Ricardo Antonio Homechen, apresentaram a Demonstração e Avaliação do Cumprimento das Metas Fiscais de 2019 do município.

 

Rosilane iniciou relembrando que no ano de 2017 a atual gestão enfrentava um déficit financeiro nas contas da Prefeitura, uma dívida com o Instituto de Previdência - Ipresbs, o gasto com folha de pagamento estava acima do limite prudencial, e o pagamento aos fornecedores ocorria com atraso e prazo de aproximadamente 120 dias.

 

"Nós tivemos um trabalho difícil e árduo. Cortamos despesas e tomamos medidas até antipáticas mas necessárias para equilibrar as contas. Fechamos o ano de 2017 com déficit, 2018 também com déficit, e o ano de 2019 fechamos então com todas as contas equilibradas e com superávit, ou seja, no azul", destacou a secretária de Finanças.

 

Mas Rosilane ainda destacou que o trabalho todo só alcançou êxito porque além de focar nas despesas para tentar economizar e equilibrar as contas, foi necessário trabalhar nas receitas do município, iniciando ações de cobranças das dívidas ativas, resgatando valores que eram devidos ao município e não eram cobrados. "Foram com estas medidas de cobrança que conseguimos reforçar as receitas, buscando aquilo que era do município", destacou Rosilane dizendo ainda: "Um contribuinte que atrasa o imposto acaba prejudicando toda a população e os demais que pagam em dia", disse.

 

Logo em seguida, Ricardo Antonio Homechen apresentou durante 40 minutos os dados para o público que prestigiou a Audiência Pública.

 

Receitas

Iniciando destaque para as receitas orçamentárias.

Dos R$ 435,2 milhões previstos para o ano, foram realizados, ou seja, arrecadados e recebidos o total de R$ 365,5 milhões, 83,99% do previsto.

 

Já das receitas correntes como por exemplo receitas tributárias, de contribuições, patrimonial, de serviços, transferências correntes e outras, foram previstos R$ 355,956 milhões e realizados R$ 355,669 milhões, ou seja, 94,31% do previsto.

 

No que se refere somente às receitas tributárias, receitas próprias originadas de impostos, IPTU, IRRF, ITBI, ISS, taxas e outras receitas e contribuição de melhorias, a previsão inicial era de R$ 69,356 milhões a serem arrecadados, e realizado, ou seja, efetivamente arrecadados, foram R$ 54,207 milhões, sendo 78,16% do previsto.

 

Despesas

Sobre as despesas, Ricardo apresentou informações das despesas orçamentárias. Dos R$ 457,848 milhões da dotação inicial, foram empenhados R$ 306,277 milhões com destaque para algumas áreas:

Nas despesas com pessoal e encargos sociais dos R$ 164,857 milhões foram empenhados R$ 155,710 milhões.

 

Valore pagos

De todos os valores a pagar durante o ano de 2019, foram pagos R$ 289,904 milhões e somente R$ 16,366 milhões ficaram a pagar para o próximo ano, 2020. Isto significa dizer que foram pagos 94,66% de todos os vencimentos dentro do ano de 2019.

 

Despesas x receitas

No comparativo entre despesas e receitas, o destaque foi o superávit registrado que proporcionou o fechamento das contas no azul, como destacou a secretária de finanças.

 

As despesas realizadas totalizaram R$ 306,277 milhões e as receitas arrecadadas totalizaram R$ 365,551 milhões, registrando o superávit de R$ 59.274.627,35

 

Educação

Os valores investidos na Educação chamam a atenção, principalmente porque a Administração Municipal acabou investindo mais do que os 25% das receitas que é o índice obrigatório.

 

No total foram investidos na Educação R$ 40.125.395,84, o que equivale a 26,45% da receita, portanto, 1,45% a mais do que o obrigatório, sendo que este percentual equivale a R$ 2.200.631,13.

 

Saúde

Já na saúde os investimentos foram muito acima do índice mínimo obrigatório de 15%.

Dos R$ 22 milhões que seriam o mínimo obrigatório a ser aplicado durante o ano de 2019, a Administração Municipal investiu R$ 42.104.434,84, portanto, 28,31% das receitas, 13,31% a mais do que o mínimo obrigatório.

 

Despesas com pessoal

Das despesas com pessoal, o limite prudencial permitido equivalente a 54% das receitas seria de R$ 173,813 milhões, porém, devido a diversos fatores e economia com pessoal, foram gastos R$ 137,464 milhões com pessoal, sendo R$ 36,349 milhões abaixo do permitido.

 

Dívidas

No que se refere a dívida consolidada líquida do município, a disponibilidade e haveres totaliza R$ 49,687 milhões, porém, o município possui uma dívida consolidada totalizando somente R$ 6,968 milhões.

 

Considerando que o limite de endividamento do município definido pelo Senado Federal é de 120% sobre a receita líquida corrente, o município de São Bento do Sul possui atualmente uma dívida corrente líquida que corresponde a 2,16% da receita corrente líquida.



Comente






Conteúdo relacionado



Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade


Inicial  |  Parceiros  |  Notícias  |  Colunistas  |  Sobre nós  |  Contato  | 

Contato
Fone: (47) 3633-1230
Celular / Whatsapp: (47) 99660-9995
E-mail: contatojornalevolucao.com.br



© Copyright 2020 - Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
by SAMUCA