Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
Facebook Jornal Evolução       (47) 3633-1230       Whatsapp Jornal Evolução (47) 99660-9995       E-mail

Luciana Albino


Arquiteta & Urbanista

CREA/SC 105541-3


Veja mais colunas de Luciana Albino

Instalando o aquecedor a gás

Terça, 15 de dezembro de 2015

Finalizando a questão dos aquecedores a gás, veremos hoje alguns detalhes importantes na instalação destes aparelhos, que irão garantir seu correto funcionamento e segurança dos usuários.

Neste tema, o ponto mais importante é instalar o aquecedor em um local ventilado, isto é, onde a troca do ar ocorre permanentemente. Isto é necessário porque durante a combustão do gás a chama consome o oxigênio do ar para se manter acesa. A ventilação do local de instalação, portanto, não apenas garante que o aparelho terá oxigênio para seu funcionamento mas, principalmente, garante o oxigênio dos ocupantes do espaço onde o aparelho está instalado. Sem esta ventilação, haveria riscos de falta de oxigenação e posterior asfixia dos usuários. Esta é a razão pela qual estes aparelhos jamais devem ser instalados dentro de banheiros, armários, forros ou quaisquer outros locais fechados ou que não permitam a ventilação constante. A instalação pode ser realizada também em áreas externas, mas neste caso será necessário proteger o equipamento para que a chuva e o vento não entrem em contato direto com este, prejudicando o bom funcionamento da chama e até mesmo danificando algum componente do aquecedor.

 

Clique para ampliar
 

Outro ponto importante é observar o tipo de exaustão possível, para a escolha do aparelho adequado ao local. A maioria dos aparelhos apresentam um sistema de exaustão natural, a qual prevê que os gases provenientes da queima saiam pela chaminé naturalmente. Aparelhos instalados em locais internos devem receber um duto, que fará com que os resíduos tóxicos sejam lançados para a área externa. Já para aqueles locais onde não há condições adequadas para a eliminação dos gases nocivos (principalmente quando o aparelho está instalado longe de uma área externa e exige que o duto seja muito comprido, ou ainda quando o local apresenta grande incidência de vento, dificultando a saída dos gases) é necessária a instalação de um aparelho que faça uma exaustão forçada. Há diversos aparelhos no mercado que apresentam um mecanismo interno com essa função, mas é importante verificar esta questão antes de se comprar o aparelho.

Por fim, para um maior conforto dos usuários e correto funcionamento dos aparelhos, é necessário verificar a necessidade de pressurização do sistema. A pressão ideal da água vai depender da medida da coluna de água (distância do fundo da caixa d’água até o ponto de consumo) e da vazão da água no sistema. Há muitos casos com suficiente medida de coluna de água mas com baixa vazão, o que faz com que a água no ponto de consumo fique muito quente, sendo necessário utilizar uma grande quantidade de água fria para obter uma temperatura agradável. Este desequilíbrio muitas vezes gera instabilidade e constante desligamento do aquecedor. Em ambos os casos (falta de medida de coluna de água ou baixa vazão no sistema), faz-se necessária a instalação de um pressurizador. E este será o tema de nosso próximo artigo!      



Comente






Conteúdo relacionado



Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade


Inicial  |  Parceiros  |  Notícias  |  Colunistas  |  Sobre nós  |  Contato  | 

Contato
Fone: (47) 3633-1230
Celular / Whatsapp: (47) 99660-9995
E-mail: contatojornalevolucao.com.br



© Copyright 2020 - Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
by SAMUCA