Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
Facebook Jornal Evolução       (47) 3633-1230       Whatsapp Jornal Evolução (47) 99660-9995       E-mail

Luciana Albino


Arquiteta & Urbanista

CREA/SC 105541-3


Veja mais colunas de Luciana Albino

Como escolher o aquecedor a gás (2)

Terça, 01 de dezembro de 2015

Continuando na análise para a escolha de um aquecedor a gás, veremos hoje os aparelhos disponíveis no mercado. Com relação ao tipo de aquecimento, há basicamente dois tipos de aquecedores a gás doméstico: o aquecedor por passagem e o aquecedor por acumulação.

No aquecedor por passagem, o aquecimento ocorre através da passagem da água por um sistema de serpentina disposta ao redor de uma câmara de combustão (local onde a chama fica acesa). A água é aquecida gradualmente, à medida que passa pelo sistema. O acionamento do aparelho ocorre quando é aberto um ponto de consumo de água: a chama é acesa quando a água entra pelo aparelho e movimenta uma peça, fazendo com que o gás seja liberado e a unidade eletrônica (pilha) produza uma faísca, acendendo o fogo. A principal vantagem desse tipo de aparelho é que o funcionamento só é acionado quando um ponto de consumo é aberto, fazendo com que o consumo de gás seja cerca de 30% menor em comparação ao aquecimento por acumulação. Mas atenção: o consumo dependerá também da distância que o aparelho está do ponto de consumo: quanto maior a distância, maior é o consumo. Outra vantagem é que este aparelho ocupa um menor espaço físico. Como desvantagens, podemos citar que há um maior gasto de água (é necessário esperar a água fria sair pelo cano, o sistema aquecer a água que passará por ele e a água quente chegar até o ponto de consumo); e há a necessidade de uma maior coluna de água para um bom funcionamento (pelo menos 3 metros).

  

Clique para ampliar
 

Já os aquecedores por acumulação, conhecidos como boilers, necessitam de um reservatório de acumulação (como o próprio nome já diz). Cada aparelho, portanto, apresentará um cilindro vertical onde a água ficará armazenada e onde será aquecida pela chama. O controle do aquecimento da água é feito por meio de um termostato que mantém automaticamente a temperatura dentro dos limites estabelecidos, enquanto que a perda do calor é controlada pelo revestimento térmico existente no cilindro. A chama fica acesa o tempo todo, e é conhecida como chama piloto, mantendo a água sempre em aquecimento. A quantidade de água aquecida depende do tamanho do reservatório e, portanto, a água quente é limitada. A principal vantagem deste sistema é que ele permite o abastecimento de vários pontos simultâneos, além de trabalhar com menor coluna de água (mínimo de 1,5 metros). Outra vantagem é que o consumo de água pode ser imediato (não é necessário esperar o aquecimento). A principal desvantagem deste sistema é que a água quente pode acabar na metade de um banho, por exemplo, e será necessário algum tempo até que a nova água armazenada esquente. Ainda, podemos citar que ele ocupa maior espaço físico no local da instalação e o consumo de gás é maior, para manter a chama piloto acesa.

                                                         ... CONTINUA... 



Comente






Conteúdo relacionado



Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade


Inicial  |  Parceiros  |  Notícias  |  Colunistas  |  Sobre nós  |  Contato  | 

Contato
Fone: (47) 3633-1230
Celular / Whatsapp: (47) 99660-9995
E-mail: contatojornalevolucao.com.br



© Copyright 2020 - Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
by SAMUCA