Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
Facebook Jornal Evolução       (47) 3633-1230       Whatsapp Jornal Evolução (47) 99660-9995       E-mail

Luciana Albino


Arquiteta & Urbanista

CREA/SC 105541-3


Veja mais colunas de Luciana Albino

Guarde bem seus pertences

Segunda, 05 de outubro de 2015

Você costuma guardar dinheiro, objetos de valor, documentos, joias ou até mesmo uma arma em sua casa? Talvez esteja na hora de você pensar em ter um cofre. Ele garante a segurança de seus bens sem ocupar muito espaço. Mas e como escolher o melhor cofre? Bom, não faltam opções de cofres no mercado. Todos eles têm o intuito de garantir total inviolabilidade, ou seja, garantir que ninguém irá abri-lo ou violá-lo sem a permissão do proprietário. Existem cofres de diversos tamanhos e formas, e feitos para diferentes finalidades. O que geralmente diferencia os modelos é o tipo de fechadura, o local onde será instalado e o material.

Sobre o tipo de fechadura, há cofres mais antigos que possuem chaves; já os mais modernos costumam contar com segredo, senha ou ainda apresentar uma leitura biométrica do próprio usuário. E aí então podemos dividir os cofres em mecânicos, eletrônicos ou biométricos. O cofre mecânico é o mais conhecido, aquele que está no imaginário de grande parte da população: ele possui um disco com marcações numéricas que vão de 00 a 99, que quando girados na sequência correta, dão acesso ao interior do cofre. É um cofre clássico e ideal para quem gosta de simplicidade, não dependendo de pilhas ou baterias para funcionar, sendo prático e rápido na abertura e fechamento. O cofre eletrônico (ou digital) é o mais comum em hotéis: o mecanismo de fechadura funciona através de um teclado numérico eletrônico no qual deve ser digitada a senha programada para a abertura. Este modelo utiliza um sistema de abastecimento através de baterias ou pilhas, mas possui uma chave de segurança para uso em caso de esquecimento da senha ou de pilhas descarregadas. Já o cofre biométrico apresenta um leitor que identifica o indivíduo através de uma parte do seu corpo, geralmente a retina ou a digital. Tem a vantagem de não necessitar de memorização de senhas e permitir o cadastramento de várias pessoas.

 

Clique para ampliar
 

Uma vez definido o sistema de fechamento do cofre, torna-se necessário escolher o local de instalação. Isto dependerá basicamente do tamanho de cofre que se deseja, em virtude do que será guardado dentro dele. É fundamental que você escolha um lugar estratégico e não muito comum para colocá-lo. Pontos como dentro de guarda-roupas ou atrás de quadros já são locais marcados para esconder objetos importantes. Hoje, com a ajuda da marcenaria, os locais escolhidos para guardar um cofre podem ser os mais variados, como fundos falsos de gavetas, nichos secretos dentro de sapateiras, gabinetes de banheiros, dentre outras peças de mobiliário. Há ainda os cofres que são embutidos nas paredes e, nesta categoria, destacam-se os cofres ditos “tomadas”: eles são embutidos na parede e tem seu acesso através de uma caixa de tomada. Há os que apresentam as tomadas totalmente falsas, mas há os que apresentam uma tomada falsa e uma real, onde pode-se, inclusive, deixar um eletrodoméstico ligado. São cofres pequenos, para proteger documentos, dinheiro e joias, basicamente. 



Comente






Conteúdo relacionado



Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade


Inicial  |  Parceiros  |  Notícias  |  Colunistas  |  Sobre nós  |  Contato  | 

Contato
Fone: (47) 3633-1230
Celular / Whatsapp: (47) 99660-9995
E-mail: contatojornalevolucao.com.br



© Copyright 2020 - Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
by SAMUCA