Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
Facebook Jornal Evolução       (47) 3633-1230       Whatsapp Jornal Evolução (47) 99660-9995       E-mail

Rogério Martins Simões - ROMASI


POETA, nasceu em Lisboa (Portugal)

Escreve poesia desde os 14 anos tendo adotado o heterónimo ROMASI

Em 2004 criou o blog POEMAS DE AMOR E DOR

Em 2005, com mais de 1 milhão de acessos, doente, vendo que a Parkinson tomava conta da alma e do corpo, resolveu parar

Voltou e foi graças ao blog, à sua companheira e a alguns amigos que a sua poesia não foi totalmente destruída

Participa em diversas páginas de poesia: do Brasil, Argentina, Canadá e Portugal, tem poemas seus editados por todo o Mundo

Sempre se opôs a "aprisionar" os poemas, em livros, por considerar que a poesia é universal e faz parte da humanidade                                                                                                              

É o amor e a poesia que o mantém vivo!


Veja mais colunas de Rogério Martins Simões - ROMASI

“Dia Mundial da poesia” - Homenagem do poeta internacional Rogério Martins Simões

Quarta, 21 de março de 2012

Celebra-se no dia 21 de Março o “Dia Mundial da poesia”. No ano passado tomei em mãos a organização deste evento no Martinho da Arcada (Lisboa / Portugal) e foi um sucesso. Este ano não irá ser possível: a querida mãe foi internada com graves problemas de saúde. A minha mãe tem 87 anos e meu pai se for vivo completará a linda soma de 90 anos.

Para esse dia sugiro o meu poema “A POESIA É ETERNA”


A POESIA É ETERNA

Rogério Martins Simões

 

Às vezes fico para aqui a pensar...

como a poesia é eterna!

Fico a imaginar

quantos poemas foram perdidos,

rasgados,

queimados

esquecidos!

 

Que importa quem os rasgou?

Não importa quem os esqueça,

Versos que um poeta libertou,

Se a poesia sempre regressa!

 

É na palavra, pela palavra,

feita em verso que me alimento.

É na palavra, feita de pranto

riso ou encanto, que me sustento!

Sou um simples poeta!

 

Venham comigo viajar

num beijo doce roubado!

Venham comigo provar

a noite, o mel e o pecado.

 

Deixem-me recriar a poesia

que escrevo e que canto,

horas dentro,

em abrupta calma:

O riso,

o silêncio

ou o pranto

que me abraça

Que me beija

Nesta alma infinda.

 

Olhem esta folha de papel,

Este favo de mel:

A poesia é eterna!

 

- Poesia! És tão linda!

 

15-10-2004 1:27:41

 #video=145 

 



Comente






Conteúdo relacionado



Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade


Inicial  |  Parceiros  |  Notícias  |  Colunistas  |  Sobre nós  |  Contato  | 

Contato
Fone: (47) 3633-1230
Celular / Whatsapp: (47) 99660-9995
E-mail: contatojornalevolucao.com.br



© Copyright 2020 - Jornal Evolução Notícias de Santa Catarina
by SAMUCA